CAMINHÕES DE TRANSPORTE

terça-feira, 15 de abril de 2014

Possível greve dos caminhoneiros na Copa assusta o Brasil

A possibilidade de greve na Copa, anunciada pelo grupo que defende a aplicação da Lei 12.619/12, gerou mais de 96 mil visualizações no nosso face, 11.900 compartilhamentos e mais de 180 comentários favoráveis a paralisação. Em apenas 24 horas.
O que é incrível é o que os motoristas profissionais estão pedindo apenas a aplicação da lei que está em vigor desde junho de 2012. É uma greve inédita. Não reivindicam nada mais que isso.
A lei prevê que o motorista tem direito a descansar 30 minutos a cada 4h de direção, 1 h de almoço, descanso de 11 h entre jornadas, apesar de ser descanso relativo, afinal, cabine de caminhão não é casa nem hotel. Será que estão pedindo demais?
A escravidão acabou no século XIX, mas os motoristas profissionais vivem sob regime de Escravidão sobre Rodas. Afinal, as próprias entidades patronais admitem que o caminhoneiro brasileiro, por exemplo, trabalha em média mais de 80h por semana e dorme dentro da minúscula cabine, com um olho aberto e outro fechado, com medo dos assaltos. Passa as vezes meses sem ver a família ou dormir numa cama. ISSO É ESCRAVIDÃO SOBRE RODAS.
Por isso, cada vez mais motoristas consomem drogas para tentar aguentar a jornada, cumprir os prazos de entrega e levar algum dinheiro pra casa. Quando um caminhão invade a pista contrária e mata várias pessoas num automóvel, aparecem logo pessoas julgando. Muitas vezes é mesmo irresponsabilidade, outras é simplesmente fadiga. O cansaço vence o guerreiro, que mata e morre na estrada. O dia que promulgarem uma lei obrigando a colocar uma cruz em cada local de estrada em que morreu um motorista profissional, não teremos cruzes suficientes.
Como Coordenador do SOS Estradas e Editor do Estradas.com.br , acho fundamental que a sociedade apoie este movimento que defende simplesmente a aplicação da Lei 12.619/12. Ela significa vida digna para esses seres humanos chamados motoristas profissionais, crescimento para as empresas sérias e menos acidentes nas estradas, salvando a vida de milhares de brasileiros que circulam nas rodovias nos veículos e como pedestres.
É hora de darmos um basta na hipocrisia. Queremos consumir e exigimos que os produtos sejam manufaturados com todo cuidado, respeitando o meio ambiente, mas esquecemos de exigir que eles sejam transportados respeitando o ser humano que o transporta.
Por isso, o Congresso já votou e negociou a Lei 12.619/12 por 16 anos , não são 16 dias ou 16 meses, nas suas diferentes versões. A Presidenta Dilma sancionou em 30 de abril de 2012, AGORA, CUMPRA-SE A LEI.
Rodolfo Alberto Rizzotto
Coordenador do SOS Estradas

Fonte: CNTA

0 comentários:

Postar um comentário