CAMINHÕES DE TRANSPORTE

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Polícia deflagra operação Carga Pesada

A ação conta com o apoio de 70 policiais e ocorre nos municípios de Itajaí, Balneário Piçarras, Joinville, Araquari, Fazenda Rio Grande (PR) e Curitiba (PR). Até o momento 12 pessoas foram presas na operação. Duas armas foram apreendidas e uma carga de cerca de 100 quilos de carne para exportação foi recuperada.
As investigações iniciaram há cerca de três meses e no período foram apreendidas seis cargas que somam mais de R$ 2 milhões. Foram recuperadas cargas de carnes em Balneário Piçarras, cigarros sem registro da Anvisa em Joinville, acabamento importado para construção civil e estruturas metálicas em Araquari, além de vergalhões de aço em Curitiba e algodão in natura em Brusque. Na época, 12 pessoas foram presas em flagrante. A investigação também apreendeu seis caminhões e carretas — quase todos clonados.
Conforme a polícia, outros envolvidos nos crimes foram identificados. Entre os investigados estão 10 motoristas de caminhões, quatro empresários e um advogado. Um dos delegados responsáveis pela operação, Laurito Akira Sato, explica que uma arma foi apreendida em Curitiba e a outra foi encontrada junto com uma de carga de carne recuperada no distrito de Pirabeirada, em Joinville.
O delegado comenta que a quadrilha agia aliciando motoristas de caminhões para desviar as cargas. Depois de roubadas, os produtos eram vendidos para empresas do ramo e comércios locais. Os estabelecimentos que recebiam a carga também estão sendo investigados.
— O motorista fazia o carregamento da carga, levava para um galpão e fazia o transbordo para outros caminhões e carretas. Posteriormente ele registrava o roubo dessa carga no Paraná ou em São Paulo. Todo o transbordo acontecia em Santa Catarina. Em algumas ocasiões a carga ficava no estado ou ia para o Paraná — informa o delegado.
Os nomes dos presos não foram divulgados pela Deic, nem quantos mandados foram cumpridos em cada cidade, pois a operação ainda está em andamento.
Os trabalhos são coordenados pelos delegado Akira e João Adolpho Fleury Castilho. Também ajudaram nas investigações e no cumprimento de mandados a Diretoria de Inteligência da Polícia Civil (DIPC), Delegacia de Roubos de Florianópolis, DIC de Joinville, DPCO de Araquari, DPCO de Piçarras e de Guaramirim.

0 comentários:

Postar um comentário